quarta-feira, 15 de junho de 2011

Nicolau Copérnico

Nicolau Copérnico (1473-1543) foi astrônomo e matemático polaco. Originário de uma família rica, teve a oportunidade de estudar desenho e matemática na Universidade de Cracóvia e grego, astronomia, medicina e direito na Universidade de Bolonha. Entro outros ofícios, exerceu a função de médico. O seu interesse principal foi, no entanto, a astronomia. Copérnico foi cónego da Igreja Católica, apesar de os seus estudos contradizerem as ideias desta na época.

Nicolau Copérnico foi um cientista verdadeiramente notável. A sua teoria heliocêntrica é uma das mais importantes hipóteses científicas alguma vez formuladas, além de ser considerada o início da astronomia moderna. Essa nova teoria sobre o Universo foi publicada no livro De Revolutionibus Orbium Coelestium, em 1543, o ano do seu falecimento. Aparentemente, a teoria parece ter sido resultado de uma longa reflexão a respeito das dificuldades encontradas pela teoria astronómica então vigente. Baseado no facto de que a Terra é um planeta tal como os outros e que se move em uma órbita ao redor do sol, Copérnico propôs que o pensamento matemático e filosófico poderia ser melhorado se se admitisse o Sol no centro. Além disso, considerou o movimento dos planetas eterno e circular, podendo ser considerado como a junção de vários círculos. Também definiu os planetas que se localizam perto da Terra: Mercúrio, Vénus, Marte, Júpiter e Saturno. Observou que a Terra possui três movimentos, um relacionado com a translação, outro com a  rotação, e um último que a inclina em relação ao seu próprio eixo. Copérnico afirmou que o Universo é finito e tem uma forma esférica.

Foi com esse livro que se iniciou uma mudança na visão do Universo, em desfavor do sistema antigo (geocêntrico). Com a sua nova teoria, Copérnico conseguia explicar os equinócios, as estações do ano e o movimento retrógrado aparente dos outros planetas vistos da Terra. Disse que a rotação da Terra sobre o seu próprio eixo causa o movimento aparente do Sol todos os dias, bem como o movimento da Lua. Afirmou, ainda, que as estrelas estão localizadas a uma distância muito grande para que o movimento da Terra afecte a posição aparente delas, sendo que essa distância é muito maior do que a distância da Terra ao Sol.

Na verdade, a teoria de Copérnico deixou muito a desejar nalguns aspectos quantitativos, já que Copérnico dispunha de pouca  evidência observacional própria. No entanto, as suas ideias principais estavam correctas. Após a publicação da obra, poucos astrónomos ficaram convencidos a respeito do novo sistema e não houve muito impacto na Igreja. No entanto, a teoria ficou conhecida no mundo científico e passou a influenciar vários cientistas, incluindo, passadas algumas décadas, alguns nomes famosos como Galileu Galilei, Johannes Kepler e Isaac Newton. Naquela época, a teoria geocêntrica, segundo a qual a Terra é o centro do Universo, era amplamente aceita, devido ao papel da Igreja Católica. Mesmo assim, Copérnico não teve problemas com essa instituição, tendo até alguns clérigos chegado  a louvar a nova teoria. Foi só bastante mais tarde, quando Galileu resolveu provar e aprimorar a teoria de Copérnico, com observações incontestáveis, é que se verificou  uma grande resistência da Igreja. A teoria só foi removida da “lista negra” dos livros proibidos em 1835, mais de dois séculos depois de ter sido publicada.

Nicolau Copérnico faleceu em 1543, aos 67 anos, após uma imensurável contribuição ao avanço da astronomia.

Bianca de Quadros Cerbaro

Referências:

- RICHTMYER, F.K, KENNARD E.H., LAURITSEN, T. Introduction to Modern Physics, 5.ª edição, 1955. Pg 9-12.
- http://educacao.uol.com.br/biografias/ult1789u328.jhtm Acesso em 06 de março de 2011.
- http://pt.wikipedia.org/wiki/Nicolau_Cop%C3%A9rnico#Cronologia Acesso em: 06 de março de 2011.

3 comentários: